Header image  

No Dia mais Claro, Na Noite Mais Densa, O Mal Sucumbirá Ante A Minha Presença

Todo O Que Venera O Mal Há De Penar, Quando O Poder Do Lanterna Verde Enfrentar!

 
line decor
    ::  
line decor
   
 
INIMIGOS RELACIONADOS

 
  SOLOMON GRUNDY

IDENTIDADE E HABITAÇÃO: Cyrus Gold. Morto no Pântano Chacina, em Gotham City.

PODERES:

Com diferentes níveis de força e inteligência, dependendo de sua ressurreição, chegando até a ser mais forte que Superman.

Solomon Grundy é um dos mais fortes vilões do Universo DC. Ele também é incrivelmente invulnerável, capaz de receber muito dano físico com poucas lesões. Quando as lesões ocorrem, seu corpo rapidamente se recompõe em questão de segundos, inclusive com membros decepados serem unidos após arrancados. Ele pode também continuar lutando por dias seguidos, tornando-o incrivelmente resistente.

Pelo fato de não ser um ser vivo, Solomon Grundy não é afetado por doenças como os seres humanos normais. Ele não necessita se alimentar, dormir, respirar ou beber, embora ocasionalmente ele descanse nos esgotos e devore os seres humanos que se vagueiam pelo pântano Chacina, o lar dele. Por ser um morto-vivo, Grundy já morreu centenas de vezes. No entanto, a cada morte, ele se reanima logo depois, às vezes adquirindo mais força do que antes e, aleatoriamente, uma personalidade com média inteligência. Em raras vezes ele retorna com personalidade boa, mas ao morrer novamente devido a alguma fatalidade, reanima-se novamente com personalidade ruim. Graças à quantidade de elementos de madeira que se mesclaram a seu corpo em decomposição, Grundy chegou a ser capaz de controlar plantas e coisas feitas de madeira, como um elemental da terra. Isto provou ser útil para derrotar o Lanterna Verde Alan Scott várias vezes antes de perder essa capacidade.

ÚLTIMO DESTINO: Durante a Noite Mais Densa, Grundy recebeu um anel de Lanterna Negro. Juntamente com sua super-força e invulnerabilidade, ele teve acesso aos recursos do Anel. Após o desativamento de todos os anéis negros, ele cessou de existir no antigo Universo DC. Sua nova aparição, já reformulada, deu-se no novo Universo 52.
CONFRONTOS:

1º confronto com Alan Scott em ALL-AMERICAN COMICS 61/1ª h. - 1944: destruído sendo atropelado por um trem.

2º confronto com Alan Scott em COMIC CAVALCADE 13/1ª h. - 1945: Renasce dentre os trilhos. Por fim, é aprisionado num globo de energia verde e deixado isolado numa floresta petrificada, para que o gás carbônico dentro da bolha acabasse e ele ficasse também petrificado como os demais fósseis do local.

3º confronto com Alan Scott em ALL-STAR COMICS 33/1ª h. - 1947: Uma forte tempestade de raios liberta Grundy do confinamento da bolha de energia verde. Enfrentando toda a Sociedade da Justiça, é novamente enclausurado em uma bolha de energia verde por Alan Scott e exilado na Lua.

4º confronto com Alan Scott em COMIC CAVALCADE 34/1ª h. - 1947: Na Lua, Grundy aprende a cavalgar as ondas de luz refletidas pelo espelho refrator de um grande telescópio e com isso retorna a Terra. Alan Scott o enfrenta e o aprisiona no centro da Terra.

5º confronto com Alan Scott em SHOWCASE 55 - 1965: Já na realidade da Terra Paralela, é desconsiderado o confronto anterior.

DADOS SENDO INSERIDOS

HISTÓRIA: Quando criança, Cyrus Gold viveu uma vida de miséria e desesperança. Seu pai mudou-se para Gotham City antes de Cyrus nascer para ganhar fama e fortuna, mudando seu sobrenome para "Gold" como um sinal da fortuna que esperava ganhar. No entanto, esse sonho de um futuro milionário logo desvanesceu-se, deixando a família Gold em ruína. Gold pai teve de trabalhar nas docas da cidade, em trabalhos braçais terríveis sem nenhuma regra protetora de condições de trabalho. Além disso, ele era constantemente assaltado por seu chefe, que o obrigou a entregar todo o ouro que ele tinha, deixando a família Gold com nada além de migalhas. O ódio encheu seu coração, e Gold pai começou a desafogar o ódio que ele sentia em relação a seus superiores em cima de sua familia. Ele regularmente batia em sua esposa, a mãe de Cyrus, e também em seu filho. A mais cruel forma de tortura que ele implementou no menino era enterrá-lo vivo em seu aniversário. A cada ano, o menino era enterrado vivo em uma cova, uma maneira de ensinar-lhe que ele era mais desprezível que a lama que o cobria. Durante anos, o jovem Cyrus foi maltratado, até que teve de assistir à partida de sua mãe, que despediu-se dele e fugiu para não morrer nas mãos de seu marido. Algum tempo depois, Cyrus foi escondido até as docas, para espiar seu pai em seu trabalho. Ele presenciou um contêiner diante de seu pai, com o seu peso quebrando as correntes e cordas que o prendíam. Com um estrondo, o contêiner caiu em cima do pai de Cyrus, matando-o instantaneamente. O homem que dirigia o cais simplesmente zombou do incidente, chutando o corpo do homem para o fundo das águas do mar. Agora Cyrus Gold, jovem e indefeso, estava sozinho. Forçados a sobreviver com nada. Foi então que ele jurou a si mesmo construir sua prória riqueza. Ele não iria morrer como um indigente, seu pai.

Já adulto, Cyrus foi apanhou de muitas pessoas e foi tratado com tanto ódio como seu pai havia lhe dado em sua juventude. Algumas vezes, apanhou de gangues que o deixavam ensanguentado e caído nos becos, com ódio crescente em seu coração. Certa vez, um estranho desconhecido aproximou-se dele e lhe ofereceu a oportunidade do negócio de sua vida, onde ele poderia tornar-se rico e poderoso .... desde que Cyrus o servisse até o dia de sua morte. Cyrus Gold selou o acordo com o estranho apertando sua mão, selando também o seu destino eterno apenas para conseguir ganhar as riquezas que seu pai não conseguira.

Cyrus logo se tornou rico e poderoso, por meios desonestos. Ele assassinou os homens que maltratavam-no e à sua família quando ele era jovem, tomou posse de suas riquezas e tornou-se um verdadeiro mafioso. Certa vez, ele conseguiu localizar sua mãe, mas por ela tê-lo abandonado quando jovem, a esfaqueou até a morte. Ele, então, despejou seu corpo nas águas podres do pântano Chacina, onde muitas vítimas dele já estavam depositadas. Em seguida, Cyrus casou-se com uma mulher, após matar seu marido anterior e teve um casal de filhos com ela. No começo era uma família feliz, Mas Cyrus tornou-se igual a seu pai, ficando fora até tarde, bebendo e sendo verbalmente abusivo, muitas vezes na frente dos filhos. Depois de um tempo de raiva e abuso no casamento, em um acesso de raiva, Cyrus assassinou sua esposa, afogando-a.

Uma multidão se formou e o perseguiu até os pântanos, desejando linchá-lo para vingar as famílias destruídas por ele. Gold não queria morrer por suas mãos e, então, suicidou-se esfaqueando-se no coração, com seu corpo desaparecendo mergulhado nas águas amaldiçoadas do Pântano Chacina, o mesmo lugar onde ele desovava todas as suas vítimas. Mas a vida de Cyrus Gold não acabava aqui. O pântano, cheio de ácidos e produtos químicos desconhecidos, misturado com elementos de pedras, madeira restos de todos os corpos alí depositados, fundiram-se com seu cadáver preservado numa mistura mórbida por 50 anos.

Após 50 anos, numa determinada noite, um gemido foi ouvido. Dentre as águas onduladas e turvas do pântano, uma mão de um branco horrivelmente podre se estendeu. Naquela noite, a partir dos restos de um homem egoísta e mau, surgiu um gigante musculoso... que nunca conseguia se lembrar de si mesmo. Tropeçando através do pântano mal se lembrando de como se caminhava, a criatura-zumbi encontrou dois criminosos escondidos em seu pântano. Num acesso de raiva desumana, lenta e metodicamente ele matou os invasores, depois aproveitou suas roupas da melhor forma que pudesse, pois seu corpo era bem maior. Rosnando, o animal caminhou até um abrigo abandonado de mendigos, onde, ele conseguiu falar algumas palavras para os vagabundos que dormiam lá. Ele foi questionado sobre quem era e de onde veio. O monstro recém-renascido não se lembrava ... de fato, ele não lembrava de nada de sua antiga vida de vivo. Mas havia uma coisa que ele se lembrava: que nascera numa 2ª feira. Os mendigos acharam engraçado e disseram que seu aniversário os lembrava de um poema que falava sobre a vida e a morte de um fictício Solomon Grundy: " Solomon Grundy/ Nascido em uma segunda-feira/ Batizado na terça-feira/ Casado na quarta-feira/ Ficou doente na quinta-feira/ Piorou nesta sexta-feira/ Morreu no sábado/ Enterrado no domingo./ Esse foi o fim de Solomon Grundy."

O monstro tomou para si a fantasia do nome e adotou como seu. Já não era mais Cyrus Gold, o mero humano. Agora ele era SOLOMON GRUNDY, um monstro incontrolável.

Inicialmente o principal inimigo do Lanterna Verde Alan Scott, Grundy desde então tem sido inimigo de diversos heróis do Universo DC. Por algum tempo, Grundy era capaz de dominar o poder de Alan Scott, simplesmente devido à quantidade pesada de polpa de madeira e fibra que tem compunha seu corpo ao longo das décadas de estar submerso nas águas do Pântano Chacina. Embora muitas vezes agisse sozinho, Grundy por algumas vezes fora subornado ou convencido a se unir a gangues de outros super-vilões que precisam de sua força extra e por diversas vezes foi recrutado para se juntar à Sociedade da Injustiça. Sua última aparição antes da reinicialização do Universo DC nos Novos 52, foi sendo escolhido por um anel negro de Nekron para tornar-se um Lanterna Negro. Após a derrota de Nekron e com o início do Dia Mais Claro, ele desapareceu mais uma vez.

Um efeito colateral de suas ressurreições é que cada vez que ele renasce, ele tem uma personalidade diferente da anterior. Já foi violento, desengonçado, infantil, amigo, etc.

Após sua morte durante a Crise Infinita, Grundy ressusgiu como um ser inteligente que se sentia "doente e cansado de morrer." Contactou o Prof. Ivo e o contratou para construir um andróide Amazo para abrigar sua consciência, construído com partes do Tornado Vermelho e utilizando o Totem Tantu de Víxen. Tornado Vermelho fez frente a isso criando tornados de alta intensidade, que esquartejaram o Grundy inteligente, matando-o novamente. Após isso ele ressuscitou violento como sempre, capturado e levado para o planeta da Salvação, onde foi morto novamente por Parademônios de Darkseid.

Sua última aparição deu-se na Terra, sem nenhuma explicação de argumento sobre como ele apareceu aqui, tendo morrido em outro planeta.

O Vingador Fantasma descobriu que de alguma forma, Cyrus Gold tinha ressuscitado. Ele havia voltado à vida como uma chance de perdoar a quem o tinha assassinado e assim, ter sua alma liberta para sempre da maldição de Solomon Grundy. Ele viveria por apenas 7 dias, onde, mesmo se ele fosse morto, ressuscitaria no dia seguinte, até que descobrisse qual arma o matou, quem o assassinou e o perdoasse. Alan Scott foi convocado pelo Vingador a que vigiasse Cyrus e protegesse os inocentes caso ele morresse e tornasse Grundy. No 1º dia Alan Scott descobriu que ele foi morto através de uma faca e mergulhou no Pântano Chacina em busca da arma branca. Nesse meio tempo, Cyrus foi atacado e despedaçado por crocodilos do pântano. Ressuscitado como Grundy, ele enfrenta o demônio Etrigan que surge com a missão de impedir que ele prossiga com sua missão de libertar-se da maldição. Para não ser atrapalhado, Etrigan faz com que Scott passe mal no fundo do pântano, mesmo protegido pela chama verde, e desmaie. Já restabelecido, Alan Scott interfere na batalha entre os dois e Grundy escapa. Encontra-se com Bizarro e após se engalfinharem, ambos fazem amizade. Mas chega o dia seguinte e Grundy converte-se em Cyrus Gold. Ele é capturado e envenenado por Hera Venenosa. Ela permite que ele escape, mas ele a ataca e, com a nature de Grundy dentro de si, a nocauteia. Perambulando pelos esgotos de Gotham, ele acaba morrendo afogado, e em seguida já retorna como Grundy. Então Etrigan surge novamente e, ocultamente o incita a perseguir Alan Scott. Ele encontra sua casa e consegue destruir a lanterna. Uma poderosa explosão de energia ocorre, mas Alan chega no exato segundo para proteger sua esposa Molly que estava na casa, que foi completamente destruída. A energia verde se dispersa e Scott fica sem poderes. Enquanto isso, o Prof. Ivo libera o andróide Amazo para destruir Solomon. No dia seguinte, ele se torna novamente em Cyrus e o Vingador Fantasma surge para lembrá-lo que ainda falta descobrir quem o matou, e perdoá-lo. É rapidamente destruído pelo Andróide, contudo este é assimilado pelo pântano. renasce em seguida novamente como Cyrus, para ser em seguida nocauteado por Frankenstein e a SHADE. Conseguindo escapar, ele cai do helicóptero e morre novamente, reaparecendo como Grundy. Enfrenta a SHADE e Alan Scott, que após reformar a lanterna reunindo novamente a chama verde dispersa, o persegue para detê-lo. Frankenstein o perfura com a espada do anjo Miguel e finalmente Grundy se desfaz em cinzas. Contudo, no inferno, Etrigan e outro demônio, o que tinha oferecido riqueza e poder a Cyrus quando ele era jovem, ainda lutavam para que a alma de Cyrus não se libertasse. Ele ainda tinha de descobrir quem o matou e perdoá-lo, para ser livre para sempre da maldição de Solom Grundy. Em vista disso, Cyrus novamente ressuscita, mas é perseguido por Etrigan. Alan Scott enfrenta o demônio e deixa que Gold escape, para ele mesmo decidir seu destino. Ele descobre que ele mesmo tinha se suicidado com uma facada no peito. Cyrus é incapaz de se perdoar, e imediatamente é aprisionado pelas almas penadas de suas vítimas e pela última vez morto e aprisionado no inferno. Sem Cyrus, Grundy não mais apareceria.

No entanto, surge um anel negro, no início da Noite Mais Densa e o anel reanima o corpo apodrecido de Solomon Grundy como um Lanterna Negro.