Header image  

No Dia mais Claro, Na Noite Mais Densa, O Mal Sucumbirá Ante A Minha Presença

Todo O Que Venera O Mal Há De Penar, Quando O Poder Do Lanterna Verde Enfrentar!

 
line decor
    ::  
line decor
   
 
INIMIGOS RELACIONADOS

 
  PARALLAX

IDENTIDADE E HABITAÇÃO: Origem desconhecida.  Fatos informados a Kyle Rayner conforme uma lenda de uma civilização do 10º planeta da estrela Pagalus, no setor 3599

PODERES: Manipula o sentido de medo e pavor das pessoas, causando paranóia e auto-destruição nos seres vivos, pelo puro pânico.

Produz construtos de diversas formas e funções, desde totalmente amarelas até coloridas, a fim de atingir seus objetivos.

Aliando os poderes latentes de seus hospedeiros aos seus, Parallax pode chegar a ficar quase indestrutível.

ÚLTIMO DESTINO:

Após tomar posse de Kyle Rayner, Parallax alia-se à Tropa Sinestro e colabora com seu comandante-em-chefe, o Antimonitor.

Continue a biografia da entidade acessando a TROPA SINESTRO.

CONFRONTOS: EM CONSTRUÇÃO
HISTÓRIA:

Numa época nunca conhecida pela história humana, e esquecida pelos habitantes do 10º planeta do sistema Pagalus, no setor 3599, surgira uma entidade monstruosa mítica, mas real, de aparência amarelada e composta emocionalmente de medo e pavor. Esta entidade provocava terror em tudo que entrasse em contato e alimentava-se do medo exalado pelos seres vivos. Para manter sua existência, Parallax levava civilizações inteiras a destruírem-se pela paranóia, pavor e medo.

No auge de seu poder, Parallax ameaçara consumir todo o universo, infectando todos os seres vivos com medo, que levaria à violência, que levaria à paranóia, que levaria à auto-destruição das civilizações. E isto fortalecia cada vez mais a Parallax.

Cientes da ameaça universal da criatura, os Guardiões do Universo, há bilhões de anos atrás, quando criaram a Bateria Central, aproveitaram para aprisionar o monstro na mesma. Enquanto sua energia verde agregava força de vontade à bateria e, consequentemente a seus futuros usuários, a presença de Parallax agregava medo, para que seus futuros guerreiros tivessem o senso de razão e limite. Parallax fora aprisionado misticamente dentro da Bateria Central e forçado a entrar em estase, que os Guardiões julgavam ser eterno. Ele nem seria mencionado a partir dali pelos Guardiões, que apenas mencionavam a existência da "impureza amarela". Com isto, pretendiam que sua existência fosse esquecida e ninguém tentasse libertá-lo. Devido a isto, os anéis de poder criados pela Bateria Central tinham o amarelo como ponto fraco, pois a prisão oculta de Parallax enfraquecia sua energia. assim ele permaneceu por bilhões de anos.

Já no século passado, em uma das inúmeras vezes em que SINESTRO era aprisionado na bateria, como uma forma de energia negativa, pode encontrar Parallax e, através de seu anel, conseguiu comunicar-se com ele e, de certa forma, ambos fizeram um acordo simbiótico. Sinestro despertara Parallax após bilhões de anos em estase. Ele estava faminto por alimentar-se de medo. Ao conectar-se com a inteligência artificial da Bateria Central, Parallax investigou toda a Tropa de Lanternas Verdes, através de seus anéis conectados, a fim de encontrar um hospedeiro forte para influenciar. A criatura aproveitou a instabilidade psicológica que gradual e lentamente apossara-se de Hal Jordan, desde que ele passara a usar o anel corrompido de LORDE MALVÓLIO. Através desta arma, passou a fazer Jordan, que até então era conhecido como o "homem sem medo", temer por sua vida particular e seu futuro. O golpe final fora a destruição de Coast City. Com a negativa dos Guardiões para que Jordan utilizasse a energia oana para reconstruir toda a cidade novamente, Jordan perdeu o senso de ética correto e utilizando a energia sugada da imagem holográfica atacada, foi até Oa para tomar o poder à força. Tudo conforme os planos de Parallax.

Num ato desesperado, os Guardiões libertaram Sinestro da Bateria Central e concederam-lhe um anel de poder, para que detivesse Hal Jordan. Na verdade, Parallax criara um construto perfeito do vilão, que enganou até mesmo os Guardiões. O verdadeiro Sinestro permaneceu oculto dentro da Bateria Central, por ora. Afinal, Jordan  destruiu a Bateria Central, absorvendo toda sua energia para si. Com isto, libertou a criatura que passou a possuir o corpo e a mente de Jordan, alterando seu uniforme. Até após a morte de Jordan, quando sua alma permanecera no purgatório, Parallax continuou pacientemente ligado a ele. Contudo, ele fora detectado em silêncio pelo Espectro e influenciou sua escolha de seu novo hospedeiro. o espírito da vingança planejou eliminar Parallax da alma de Jordan, vinculando-se a ele e, em seguida, poder vingar-se da criatura. Contudo o Espectro não esperava que Parallax fosse tão imensamente poderoso, mais até do que ele mesmo, devido às circunstâncias.

Após ser finalmente derrotado através da ação conjunta dos 5 Lanternas da Terra, Parallax foi novamente aprisionado na nova Bateria Central, até ser novamente libertado por Sinestro através de uma conexão com a impureza amarela na Bateria Central de Qward.