Header image  

No Dia mais Claro, Na Noite Mais Densa, O Mal Sucumbirá Ante A Minha Presença

Todo O Que Venera O Mal Há De Penar, Quando O Poder Do Lanterna Verde Enfrentar!

 
line decor
    ::  
line decor
   
 
INIMIGOS RELACIONADOS

 
  LEGIÃO

IDENTIDADE E HABITAÇÃO: Planeta Tchk-Tchk, no setor 407

PODERES: Completamente imune aos ataques dos anéis de poder por ser de armadura amarela, Legião possuía a capacidade de voar interespacialmente, tinha instalado pequenas antenas e radares tecnológicos, visão eletrônica, força física além dos limites e capacidade de expelir rajadas de energia dos olhos.
ÚLTIMO DESTINO: No espaço, a Tropa agrupou a massa protoplásmica num domo gigantesco de energia e levou novamente ao planeta natal da espécie, na expectativa teórica de que esta massa, somada às características do planeta, fizesse iniciar um processo de surgimento de uma nova espécie, livre dos sentimentos perversos da raça anterior.
CONFRONTOS: AMANHECER ESMERALDA 1 (DC ESPECIAL 2, Abril) - 1992
HISTÓRIA: Os Tchk-Tchkii eram uma raça de aparência insetóide agressiva e com forte desejo imperialista. Inteligentes e altamente tecnológicos , eram unidos por espécies de sociedades-colméia. Expansionistas, espalharam-se por todo o planeta em ondas de migração e com muitas guerras. Eram nômades, guerreiros e piratas. Depois de alguns milênios em guerra e pirataria, apenas uma sociedade-colméia subsistia. Esta sociedade expandiu suas ambições imperialistas para fora do planeta, espalhando destruição e guerra por onde quer que fossem em seu setor espacial. Os GUARDIÕES DO UNIVERSO resolveram intervir, após constatar a impossibilidade de uma pacificação. Destacada para agir, a TROPA DOS LANTERNAS VERDES obrigaram todos os guerreiros Tchk-Tchkii a voltarem a seu mundo natal. Quando todos foram contidos lá, a Tropa criou um domo energético pelo planeta, impossibilitando a entrada ou saída de qualquer coisa física. Por  gerações eles tentaram abrir brechas no escudo energético para escapar, sem sucesso. Afinal, aceitaram seu destino de se verem aprisionados em seu próprio planeta.

Contudo, a população tornou-se extremamente numerosa; sem condições de expansão espacial, o solo foi consumido e a comida exaurida. Após muita pesquisa, idealizaram o "Jarro das Almas", capaz de preservar as consciências dos que morriam. Quem habitava o Jarro, produziu um corpo cibernético para conter a nova coletividade e fora estabelecida uma nova missão: derrotar e destruir os Guardiões do Universo. Contudo, Legião não sabia a localização de OA. No processo de caça aos seus punidores, Legião derrotou e matou muitos Lanternas Verdes: exigia que eles o mostrassem o caminho para Oa; diante da óbvia recusa deles, os destruía em combate, graças a cor dourada de sua armadura. Isto também aconteceu com ABIN SUR, do setor 2814. A criatura deixou-o com feridas fatais, mas foi expelida de sua nave pelo sistema de ejeção de ar. Pousando na Lua para reavaliar seu ataque, Legião recebe novos sinais de identificação do anel de Abin e vai até a Terra, encontrando apenas o corpo sem vida do Lanterna, sem o anel. Contudo rastreia o anel causando muita destruição no caminho, até chegar em HAL JORDAN. Como os demais Lanternas, Jordan não consegue sobrepujar Legião em batalha, mas o afasta temporariamente provocando uma explosão nuclear  em cima da criatura em pleno deserto. Legião escapa para a Lua e, de lá, vê o rastro de energia de Jordan e o segue, sem saber para onde ele iría.

Ao verificar que o destino final de Jordan era OA, a criatura esperou o momento certo para revelar-se e atacar. Nesta hora, foi avançando em seu ataque, destruindo diversos Lanternas Verdes que tentavam inutilmente proteger a câmara secreta onde os Guardiões se encontravam em hibernação meditativa. Invadindo a câmara, Legião se prende nos cabos de energia das câmaras e Jordan aproveita para capturá-los com seu anel e levá-los até um lamaçal. Besuntado de lama, Legião vira um alvo fácil do anel de Jordan. Após nocauteá-lo, Jordan tenta destroçar sua armadura com o anel, mas este fora seu erro.  Livre de seu escudo, a criatura feita de protoplasma começa a multiplicar seu tamanho e se integrar com o planeta, absorvendo sua energia, tornando-se imune aos ataques dos anéis. Os Guardiões decidem abandonar o planeta e deixá-lo ser  assimilado pela massa  e ordenam que a Tropa  fuja em manobras evasivas. Mas Jordan desobedece e entra dentro da Bateria central, absorvendo poder extra. Com isto, cria um gigantesco tornado que suga a protoplasma para o espaço, livrando Oa da destruição.